Monthly Archives: fevereiro 2014

You are browsing the site archives by month.

Percevejo, a paranoia do momento entre viajantes

por Adriana Setti em 4 de dezembro de 2012
 

O mapa do percevejo nos Estados Unidos

Esses dias, uma amiga me contou uma história de terror. Em um albergue de Buenos Aires, acordou com picadas extremamente incômodas e inchadas. Conversou com suas companheiras de quarto e notou que todas estavam com o mesmo problema. Ao comunicarem à direção dohostal, foram sumariamente expulsas. Para os donos do estabelecimento, uma delas havia trazido o temido percevejo (beg bug em inglês, chinche, em espanhol). Desnorteada e humilhada, minha amiga saiu com sua mochila por Buenos Aires, a procurar um novo albergue. E, para seu espanto, seu nome havia caído em uma lista de negra dos hostales de Buenos Aires — ninguém a aceitou como hóspede, por considerá-la “infestada”. O jeito foi, então, recorrer a um bed & breakfast, onde abriu o jogo com a dona que, enfim, a acolheu e ajudou (ciente do risco que corria), lavando todas as suas roupas e também a mochila, para que ela se livrasse da praga, que não resiste ao calor da secadora.

A reação dos albergues de Buenos Aires é chocante. Mas tem razão de ser. Os percevejos são considerados a grande praga do momento e, principalmente nos Estados Unidos, estão causando graves problemas econômicos e sociais. Não se trata apenas das desagradáveis picadas. O grande perigo é que a pessoa carregue o inseto na mala, ou em suas roupas, para dentro de casa. Uma vez instalado, o percevejo se reproduz com velocidade espantosa e é dificílimo de ser eliminado. Resistente a grande parte dos inseticidas, os bed bugs são o desafio do momento para empresas de controles de praga que, muitas vezes, simplesmente não conseguem resolver o problema. Em casos mais graves, as pessoas são obrigadas a abandonar o próprio lar, deixando tudo (móveis, roupas, livros) para trás. Isso porque, acredite: é impossível dividir o mesmo teto com um inseto que pica incessantemente. A coceira pode levar à loucura.

Para ser sincera, até ouvir o relato da minha amiga, tentava acreditar que o problema não era tão grave assim. Mas os fatos são cruéis. Em cidades como Nova York, a maior loja da Nike e uma das lojas da Victoria Secret tiveram de ser interditadas. O número de hotéis afetados é espantoso, e até o lendário Waldorf Astoria teve problemas. Uma vez alojados na bagagem dos viajantes, esses bichinhos horripilantes estão viajando pelo mundo e já causam problemas na Europa, em Buenos Aires e várias outras partes do mundo.

Aqui na Europa, há rumores que passageiros foram picados em aviões da RyanAir. Os albergues do caminho de Santiago também são famosos pelos casos de chinches. Uma grande amiga sentiu isso na pele. E o percevejo só não arruinou a sua viagem porque ela conseguiu encontrar o maldito escondido na sua roupa e o matou na unha.

É ou não é a paranoia do momento? (Estou com coceiras só de escrever este texto).

Fique atento com as dicas abaixo:

Pesquise sobre o seu hotel

A presença de percevejos (bed bugs) tem sido alardeada com escândalo, quando é o caso, em sites como o TripAdvisor. Você ainda pode checar o nome do seu hotel no Bed Bug Registry, um site que copila as reclamações sobre estabelecimentos nos Estados Unidos e no Canadá.

Tenha em mente que limpeza ajuda, mas não é garantia

Obviamente um hotel limpo tem menos chances de estar infestado de percevejos. Mas eles estão longe de ser “privilégio” dos lugares decrépitos. Até suprassumos do luxo (como o Waldorf Astoria de Nova York) já tiveram problemas.

Faça uma pequena vistoria antes de desfazer a mala

Levante o lençol, arraste a cama, cheque os cantinhos da estrutura da cama e a parte de trás da cabeceira. Cheque as pequenas reentrâncias do colchão. Vários tutoriais no youtube ensinam como fazer uma vistoria completa.  Você ficará louco se segui-los à risca. De qualquer forma, não custa nada dar uma olhada para ter uma ideia. Clique aqui para ver um deles.

Cheque a sua mala com cuidado ao ir embora e evite sempre apoiá-la sobre a cama.

Neste caso, se você for picado, pelo menos não levará o bicho de brinde com você. Este site chega ao ponto de recomendar deixar as malas no banheiro! Mas, cá entre nós, se for para ficar tão neurótico é melhor ficar em casa. Não?

Coçou, lavou

Se notar picadas ao sair de um hotel, mais vale lavar toda a sua roupa em uma lavanderia pública antes de voltar para casa. Os percevejos não resistem ao calor da secadora.

Tente não entrar em parafuso

A picada do percevejo costuma inchar e coçar horrivelmente. Não a confunda com qualquer picadinha de pernilongo e saia por aí incinerando as suas roupas.

 

Fonte: viajeaqui.abril.com.br


Todos nós sabemos da importância da água, afinal somos seres dependentes dela para sobreviver. Mas, o que muitos não sabem, é que apesar da superfície do nosso planeta ser coberta por 3/4 de água, desses 3/4 apenas 3% é de água doce e 97% é de água salgada. Sendo que, desses 3% de água doce 77% está congelada nos pólos, 22% está no subsolo e 1% nas águas dos lagos e rios. Ou seja, só temos acesso a esse 1% de nossa reserva.

A água é um bem natural precioso e seu tratamento é caro e trabalhoso. Alguns especialistas afirmam que, se o consumo de água continuar nos níveis atuais futuramente podemos enfrentar sérios problemas de falta de água.

Por isso, muito tem se falado sobre a necessidade da preservação de nossa água, se não mudarmos nossos hábitos de consumo sofreremos com a falta dela em várias partes do mundo. Segundo um estudo da Agência Nacional de Águas (ANA), o Brasil precisa investir R$ 70 bilhões para oferecer água de boa qualidade para todas as cidades do território. E 55% dos municípios nacionais podem sofrer com o desabastecimento em 2015.
Precisamos começar a economizar água agora para não sofrermos essas consequências no futuro. Se cada um fizer a sua parte podemos preservar nossa água doce e, assim, preservar a vida no nosso planeta. Além de colaborar com o meio ambiente, a prática de economia de água e seu consumo consciente, podem gerar uma boa economia financeira na conta no final do mês.

Basta sabermos usar nossos recursos, não desperdiçarmos. Tudo começa na mudança dos nossos hábitos do cotidiano. Se aprendermos a usar corretamente a água, vamos evitar que ela venha a faltar. Para isso, basta seguir algumas dicas no seu dia a dia, mudar alguns costumes e estará contribuindo para a preservação do meio ambiente, dos animais e da nossa existência.

Dicas para economizar água:

- Ao escovar os dentes e se barbear, mantenha a torneira fechada;
- Na hora do banho, feche o chuveiro, se ensaboe e depois abra para enxaguar. Não fique com o chuveiro aberto o tempo todo;
- Entre em contato com a companhia de água ao verificar vazamentos de água na rede externa;
- Use a descarga no vaso sanitário apenas o necessário e mantenha a válvula sempre regulada;
- Feche a torneira enquanto ensaboar as louças e talheres, e depois enxágue tudo de uma vez;
- Procure usar a máquina de lavar roupas na capacidade máxima;
- Reutilize a água sempre que possível;
- Utilize regador no lugar da mangueira para regar as plantas;
- Use vassoura para varrer o chão e não a água da mangueira;
- Lave o carro com balde ao invés de mangueira;
- Quando possível, procure captar a água da chuva, ela pode ser usada para lavar carros, quintais e regar plantas;
- Trate a água de piscinas para não precisar trocar com frequência;
- Coloque sistemas de controle de fluxo de água no bico das torneiras;
- Lave frutas e legumes em uma panela de água em vez de água corrente da torneira.
- Não use água da torneira para descongelar alimentos. Descongele-os na geladeira para uso eficiente da água e segurança alimentar;
- Para economizar água e tempo, lave o rosto ou escove os dentes ao mesmo tempo no chuveiro;
- Quando for lavar as mãos, não deixe a torneira aberta enquanto você ensaboa;
- Mantenha sempre a caixa d’água bem tampada e não deixe que transborde;
- Utilize a água que sai do enxágüe na máquina de lavar para limpar o quintal e as calçadas;
- Não jogue óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de correr o risco de entupir o encanamento da residência, isso polui os rios e dificulta o tratamento da água;
- Não jogue lixo nas ruas, ele pode contaminar os rios da região;
- Não deixe que ocorram vazamentos nos encanamentos dentro da residência;

Para ajudar a evitar o desperdício de água, a Hayato Desentupidora oferece um dos melhores serviços de caça vazamento do mercado, conta com uma equipe de profissionais altamente treinados para descobrir se há vazamentos na sua casa. O objetivo da empresa é encontrar e resolver os seus problemas, para contribuir no seu consumo consciente de água.


Conheça mais a história da Hayato desentupidora

Quem nunca precisou de uma Desentupidora em casa ou no local de trabalho? Toda residência ou construção comercial invariavelmente deixa de ser nova, o encanamento nesses locais vai saturar inexoravelmente; depois de um tempo esse material fica vulnerável a certo excesso de gordura e todo tipo de sujeira. O tempo tudo deteriora. E chega infelizmente o entupimento. Um transtorno que ninguém gosta de passar. Aí é que entra o papel eficaz de uma Desentupidora experiente.

Com mais de 12 anos de know-how, a Hayato Desentupidora e Dedetizadora busca a excelência na sua prestação de serviços. A empresa é Desentupidora 24 horas, todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados. A Hayato Desentupidora não faz só o desentupimento. A empresa executa a desobstrução, limpeza e higienização. Veja os segmentos de atuação da Desentupidora:

  • Indústrias
  • Escolas
  • Hospitais
  • Comércios
  • Hotéis
  • Condomínios
  • Residências
  • Outros